Equipe da Wetlands International Brasil visitou o Território Indígena Kadiwéu para revisão do Plano de Vida

Inicio » Noticias » Reservas de agua disponibles desde las montañas hasta el mar » Ríos y lagos » Equipe da Wetlands International Brasil visitou o Território Indígena Kadiwéu para revisão do Plano de Vida
Noticias

Entre os dias 10 e 14 de outubro, a equipe esteve no Território Indígena Kadiwéu, localizado no município de Porto Murtinho (MS), percorrendo as cinco aldeias do território a fim de levantar informações sobre o Plano de Vida Kadiwéu, o que havia sido feito e a percepção da comunidade sobre o que tinha ocorrido desde a etapa de entrega do mesmo, em 2019.

A coordenadora do componente Modos de Vida do Programa Corredor Azul, Lilian Pereira, explica que a visita foi uma etapa de validação da fase de Implementação do plano. “As comunidades se mostraram bastante receptivas, já pensando também em ações de desdobramentos que poderão compor essa nova fase do Plano de Gestão. Várias das comunidades já possuem ações em andamento que complementam o plano de vida”.

A pandemia dificultou a execução do Plano no território, já que por um longo período a comunidade teve que se fechar, tomando os devidos cuidados com a criação de barreiras sanitárias controlar a entrada e saída da população. Pessoas de fora só entravam mediante autorização prévia das lideranças locais e da Funai, com o teste de covid-19 realizado como maneira de prevenir a disseminação do vírus dentro do território.

Os trabalhos de revisão do Plano de Vida nas aldeias foram realizados em dias consecutivos de ação, contando com a presença das lideranças da Associação de Brigadistas Indígenas da Nação Kadiwéu (ABINK), da Associação das Comunidades Indígenas da Reserva Kadiwéu (ACIRK) e da Associação das Mulheres Artistas Kadiwéu (AMAK). A dinâmica das conversas relacionadas a revisão do plano foi própria para cada aldeia, tendo o diálogo sendo revisitado em cada ponto do programa a fim de verificar como o Plano evoluiu em cada aldeia bem como nos próximos passos a serem dados para execução. As aldeias do Território Indígena Kadiwéu visitadas foram: Alves de Barro, Campina, Barro Preto, Tomazia e São João.

Durante a visita a campo, ocorreu também um workshop sobre a coleta de sementes para os colaboradores da ABINK, tendo o curso ministrado por Fernando Gonçalves, Engenheiro Florestal  da etnia Terena, . Por convite das Lideranças, houve ainda a participação da equipe a comemoração do dia das crianças na Aldeia Barro Preto, onde foi feita a entrega de brinquedos.

A equipe da Wetlands International Brasil retornará neste mês ao território Kadiwéu para complementar as ações de revisão do documento.

Para saber mais sobre o Plano de Vida Kadiwéu, acesse aqui.