Wetlands International e IHP assinam carta de intenção de cooperação com receptivos turísticos de Corumbá

Inicio » Noticias » Reservas de agua disponibles desde las montañas hasta el mar » Ríos y lagos » Wetlands International e IHP assinam carta de intenção de cooperação com receptivos turísticos de Corumbá
News

A intenção é fomentar atividades de baixo impacto no Alto Pantanal, região onde está localizada a Serra do Amolar

Serra do Amolar. Foto: Alex Prappas

A Wetlands International Brasil e IHP (Instituto Homem Pantaneiro) assinam, nesta quarta-feira (31), uma carta de intenção de cooperação com os receptivos turísticos de Corumbá para fomentar atividades de baixo impacto na Serra do Amolar, uma das regiões mais preservadas do Pantanal.

A assinatura acontece às 15h, no Centro Sebrae Pantanal (Avenida Rio Branco, 1180, Parque Universitário), em Corumbá. Participam Áurea Garcia (Wetlands International Brasil), Ângelo Rabelo, Ana Carolina Guimarães, Betina Kellermann e Isabelle Bueno (IHP), Virgínia Ly (Aguapé Ecoturismo), Gabriel Oliveira Freitas (Icterus Ecoturismo e Expedições), Thayná Cambará Beraldo (Bela Oiá Produções) e Maria Fernanda Arnaldi Campelo (Wetlands International Brasil e Movimenta Pantanal).

As instituições que assinam a carta de intenção integram a Agência de Desenvolvimento Regional Movimenta Pantanal, uma organização civil sem fins lucrativos, que reúne líderes do Pantanal, com o objetivo de favorecer a formação de uma rede de cooperação regional, facilitando a prospecção de parceiros para melhorar a economia local.

A Movimenta Pantanal tem articulado estratégias de desenvolvimento sustentável e qualificado para a região pantaneira, com ações definidas em eixos estratégicos, considerando aspectos econômicos, sociais, ambientais, políticos, éticos, culturais e territoriais. Atualmente, a organização conta com membros de 12 municípios de Mato Grosso do Sul.

“As instituições irão colaborar para que a atividade turística da região da Serra do Amolar preze pela conservação do Pantanal, valorize a cultura pantaneira e suas populações e amortize impactos ambientais. São importantes passos para a sustentabilidade do processo turístico”, afirma Rafaela Nicola, diretora executiva da Wetlands International Brasil.

O presidente do IHP, Ângelo Rabelo, destaca que as atividades desenvolvidas pelo instituto, por meio do Amolar Experience, têm buscado integrar a população do Amolar com o turismo, sempre com foco na preservação.

“Quando criamos o programa Amolar Experience, tínhamos em mente justamente fomentar o turismo de experiência no Alto Pantanal, por proporcionar a conservação da natureza, pois integra aspectos da sustentabilidade ambiental, mantendo as bases econômica, social e ambiental simultaneamente fortalecidas. Esta carta de intenção, agora, fortalece as ações de turismo que já foram desenvolvidas na Serra do Amolar e nos prepara para executarmos outras iniciativas, sempre prezando pela sustentabilidade”, lembra Rabelo.

Conforme o diretor superintendente em exercício do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro, o Pantanal deve ser entendido como um ativo de fundamental importância para a biodiversidade e a economia. “O foco do Sebrae é ser um hub para estar junto das instituições que têm um olhar sobre o bioma, e ter um espaço para promover discussões, pensar em soluções conjuntas e atender as dores da sociedade. Queremos fomentar o desenvolvimento no Pantanal, gerando oportunidades para as comunidades, e outras possibilidades existentes na região, como a bioeconomia”, destaca.

Primeira agência especializada no turismo de observação de vida selvagem de Corumbá e, também, a primeira agência de turismo LGBTQIAP+, a Icterus Ecoturismo é uma das que assina a carta.

“O turismo sustentável é cada vez mais o presente e com certeza é o futuro, e participar dessa transformação é gratificante”, afirma Gabriel Freitas, sócio-proprietário da Icterus Ecoturismo.

SERVIÇO

Assinatura do termo de cooperação com receptivos turísticos de Corumbá
Quando: 31 de agosto (quarta-feira)
Horário: 15h
Onde: Centro Sebrae Pantanal (Avenida Rio Branco, 1180, Parque Universitário)

Fonte: IHP, com colaboração Wetlands International Brasil e ABPO