Queimadas aumentam o risco de contrair doenças respiratórias, inclusive Covid-19

Inicio » Reservas de agua disponibles desde las montañas hasta el mar » Ríos y lagos » Queimadas aumentam o risco de contrair doenças respiratórias, inclusive Covid-19
Noticias

Nos primeiros 14 dias do mês de maio foram registrados 164 focos de incêndio no Pantanal

Foto: Lucas Medrado / Corpo de Bombeiros, MS

Com mais um recorde no número de incêndios no Pantanal, foram 784 no mês de abril e até o dia 14 deste mês 164, segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), um grande problema pode vir à tona: o aumento de pacientes com doenças respiratórias, podendo levar até a novos casos de Covid-19. Atualmente, vivem cerca de 1,1 milhão de pessoas na região (na extensão que fica no Brasil), conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Durante todo o mês de maio do ano passado foram registradas 68 queimadas, número quase três vezes menor do que o medido nas duas primeiras semanas do mês neste ano. A Wetlands International Brasil acompanha este aumento exponencial e publica semanalmente nas redes sociais (Facebook e Twitter) e no site, informações sobre a situação.

De acordo com a médica pneumologista Andréa Cunha, as partículas inaladas por meio da fumaça podem irritar as vias áreas da parte superior – olhos e nariz –, aumentando a secreção que fica mais viçosa. “Assim os vírus e bactérias têm onde ficar e se instalar. É um grande risco, ainda mais com o novo coronavírus, que tem alto grau de contágio”, afirma.

A fumaça também deixa o corpo humano mais debilitado, libera processos alérgicos, aumenta a falta de ar, provoca tosse, irrita os brônquios e a traqueia, deixando-o mais propício a esses tipos de infecções.

“A combustão pode causar distúrbios respiratórios e exacerbar em quem possui alguma predisposição, podendo acarretar até em enfisema pulmonar. Idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas têm maiores chances de serem atingidas”, pontua a médica pneumologista.

Para ajudar a impedir essas infecções é necessário tomar bastante água, evitar a exposição em lugares com grande incidência de incêndios, diminuir a prática de atividades físicas quando tiver quantidade acentuada de queimadas, ter o tratamento base e preventivo das doenças crônicas e alimentação adequada. “Assim não irá sofrer tanto com a agressão externa causada pelo fogo, que além de crime ambiental é um crime para a saúde pública”, ressalta.

E para ajudar a conter a epidemia de coronavírus, como recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS), respeite o isolamento social ficando em casa.